29 de março de 2017

Governo pode acabar com imunidade fiscal de igrejas

O pedido de fim da imunidade tributária para as entidades religiosas foi incluído na página Ideia Legislativa do portal e-Cidadania do Senado Federal em de março de 2015. Dentro de poucos meses alcançou o número de 20 mil apoiadores na votação pela internet.
Ao atingir o número mínimo exigido pelo portal, essa proposta passou a ser analisada pelos senadores. Ao final do processo, ela poderá se transformar em uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição).
Curiosamente, o texto cita apenas igrejas e não outras entidades como centros espíritas ou terreiros afro. Segundo a página do Senado, o motivo do pedido seria “os constantes escândalos financeiros que líderes religiosos protagonizam” e o fato de o Estado ser laico, por isso “qualquer organização que permite o enriquecimento de seus líderes e membros deve ser tributada”.


De tramitação lenta, dois anos depois de proposto, o projeto de iniciativa popular ainda aguarda o parecer do relator, senador José Medeiros (PSD/MT), na Comissão de Direitos Humanos.
Em entrevista à Agência do Senado, ele afirmou: “Nós estamos preparando o relatório, ouvindo pessoas de ambas as partes, construindo, mas não definimos ainda a linha que sairá o relatório(…) Há argumentos de que as igrejas usam isso para enriquecer seus comandantes. Outros argumentos de que as igrejas prestam um relevante serviço social e que as igrejas fazem parte do papel que é do Estado, levando cursos de formação, apoio psicológico e outros. Não temos ainda formada a convicção a respeito do tema”.
A divisão das opiniões pode ser percebida no próprio site do Senado, onde uma votação online mostra um empate virtual entre o “sim” e o “não”.
Curiosamente, também tramita no Congresso uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC 100/16) do ex-senador Marcelo Crivella, hoje prefeito do Rio que pede a extensão da isenção de IPTU aos imóveis alugados pelas igrejas. O projeto já foi aprovado no Senado e está pronto para ser votado na Câmara.
Porém, em meio aos debates sobre a Reforma da Previdência, a pauta não deverá deixar a gaveta tão cedo.

Deputados também estudam o tema

Além do Senado, a Câmara dos Deputados quer aproveitar a discussão da reforma da Previdência para reavaliar isenções tributárias que representariam um terço do rombo previsto para as contas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em 2017.
Há uma renúncia de R$ 62,5 bilhões em contribuições por causa de isenções garantidas por lei a pequenos empresários, indústrias, entidades filantrópicas e produtores rurais. Entre os principais alvos dos deputados estariam as isenções concedidas a igrejas e instituições de ensino religiosas, garante a Folha de São Paulo.
Essa também é uma bandeira das centrais sindicais, que veem nisso uma forma de aliviar as mudanças que atingirão os trabalhadores, caso seja aprovada a proposta de reforma previdenciária do governo (PEC 287).
Sem se posicionar oficialmente sobre o tema, nos bastidores o governo estimula parlamentares a iniciar a discussão do tema. Além de igrejas, poderão ser atingidos instituições filantrópicas (creches, hospitais e instituições de ensino), sendo que a maioria delas são religiosas. Ou seja, todos os projetos sociais mantidos por igrejas seriam prejudicados.
O deputado Arthur Oliveira Maia (PPS/BA), o relator da PEC 287, em entrevista recente afirmou que incluirá o fim das isenções fiscais para entidades filantrópicas. Segundo ele, com as desonerações, um total R$ 12,45 bilhões deixará de ser arrecadado este ano, fato que colabora para o déficit da seguridade social.

Contrapartida supera custos

Segundo o Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (Fonif), a contrapartida do setor filantrópico para o Brasil supera o seu custo para o Governo Federal. Um dado precisa ser levado em consideração, argumenta: para cada R$1,00 de imunidade recebida, as filantrópicas retornam R$5,92 ao Poder Público. Ainda de acordo com o levantamento, o valor atualmente renunciado representa apenas 3% da receita da Previdência.
O advogado Gilberto Luiz do Amaral, presidente do Conselho Superior do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, acredita que a imunidade fiscal para as igrejas é parcial. “Não se pode atacar o todo com a premissa de que alguns usam a religião como atividade econômica. Partidos políticos também têm imunidade. Uma revisão constitucional não deveria servir só para os templos”, assevera.

Fiscalização dos Dízimos

O fim da tributação de igrejas não é a única lei nesse sentido no Congresso. Um projeto de Lei do deputado federal Chico Alencar (PSOL/RJ), quer a fiscalização sobre dízimos e ofertas entregues nas igrejas.
A justificativa de Alencar, cujo partido tem um histórico de embates com os evangélicos, seria impedir que as igrejas sejam usadas para lavagem de dinheiro e sonegação de impostos.
O texto do projeto de lei PL 725/15, disponível no site da Câmara, afirma: “O projeto visa a possibilitar a correção de uma lacuna do Código Civil, especialmente no que tange às organizações religiosas. Embora haja a norma do Art. 44 do Código Civil que garanta, corretamente, que a forma de organização das entidades religiosas não sofrerá interferência do Estado, se tem percebido nos últimos anos que algumas igrejas têm sido utilizadas, por pessoas inescrupulosas, como pontos de lavagem de dinheiro ilícito e evasão de divisas”.
Via: Gospel Prime
Mais informações →

MPF investiga venda de horários para igrejas nas emissoras de TV

A forte presença dos programas de igrejas evangélicas nas emissoras de televisão abertas do país chamou a atenção do Ministério Público Federal (MPF), que decidiu apurar possíveis irregularidades. As investigações, que acontecem desde 2014 no Rio e em São Paulo se baseiam em duas hipóteses: a subconcessão, algo proibido por lei, e o desrespeito ao limite para a propaganda, que seria de 25% da grade.
A segunda opção é levada em consideração por que é assim que a maioria das organizações religiosas pagam aos canais. Para o MPF se trataria de uma negociação publicitária.
Um estudo da Agência Nacional do Cinema (Ancine), indica que cultos, missas e pregações já tomam mais tempo nas grandes redes do que telejornais. O caso mais conhecido é da rede CNT, onde quase 90% da programação foi vendida para a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).
O Ministério Público de São Paulo já iniciou uma ação civil pública contra a emissora e a Igreja. No Rio de Janeiro, além da CNT, são analisadas as situações de Record, Bandeirantes, RedeTV e Gazeta.
Segundo o procurador da República Pedro Machado, que comanda o processo em São Paulo, essa prática da igreja configuraria uma “transferência indireta” da concessão. “É o desvirtuamento de um serviço público concedido pela União. E dá para equiparar essa transferência a um espaço publicitário, porque a emissora é remunerada por isso”, explica.
O procurador da República Sérgio Suiama, à frente da investigação no Rio, acrescenta que existe uma desigualdade no uso do espaço de uma concessão pública. “Na praça, qualquer um pode pregar, mas na TV, que também é um espaço público, só quem paga pode fazer a pregação. Só as igrejas mais poderosas e com mais dinheiro podem financiar isso. Ou autoriza todo mundo a ocupar o espaço, ou proíbe todo mundo”, defende.
A Universal não é a única sendo investigada. Assembleia de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus e outras denominações menores, além da Igreja Católica, também usam diferentes horários para a transmissão de conteúdo religioso.
Porém, esse tema ainda divide opiniões. O Ministério das Comunicações manifestou, nos inquérito que correm no Rio, seu entendimento de que não há irregularidades no caso da CNT. As regras para radiodifusão não estabelecem limites para a exibição de programas feitos por terceiros, que seria o caso das igrejas. O tribunal de segunda instância da Justiça Federal de São Paulo, fazendo análise de uma liminar, negou o pedido de suspensão dos programas exibidos pela CNT.
O inquérito traz declarações das emissoras negando irregularidades e que respeitam os limites determinados para a exibição de publicidade.

Tempo na TV cresceu 55%

O estudo da Ancine indica que o tempo das igrejas na TV cresceu 55% desde 2012. Em 2015, na TV aberta, de cada cem minutos de programação, 21 mostrava padres e pastores. Ao mesmo tempo, telejornais ocuparam apenas 13 de cada cem minutos de transmissão.
Atualmente a RedeTV!, quinta maior rede do país, tem no conteúdo religioso o principal segmento de programação, ocupando 43,4% da grade. A única emissora que não exibe nenhuma programação religiosa é o SBT. Com informações de O Globo
Mais informações →

Ex-transgênero diz que “a mudança é de dentro pra fora” durante entrevista com Marisa Lobo

 
Em meio a uma série de reportagens do Fantástico onde casos de transgêneros são expostos na mídia de forma tendenciosa, sem abordar a complexidade da questão de forma imparcial e científica, mas apenas por um viés político-ideológico, a Psicóloga Marisa Lobo apresentou em seu programa de entrevista semanal no YouTube uma ex-transgênero, a Juliana Ferron, autora do livro “Cansei de Ser Gay”, contrariando, assim, a concepção “politicamente correta” sobre o tema.
Com pouco mais de uma hora de duração, a entrevista com a ex-transgênero Juliana Ferron, que também é teóloga e palestrante, está repercutindo rapidamente, chamando atenção pelo fato de a grande mídia praticamente não revelar pessoas que declaram ter mudado de orientação sexual e/ou de identidade de gênero, muito embora seja uma realidade bastante conhecida, que Psicólogos como a Marisa Lobo pedem respeito e compreensão na mesma proporção com que devem ser tratados, também, a comunidade LGBT.

Militante LGBT que “realmente acreditava na causa”

Durante a entrevista Juliana Ferron falou sobre alguns motivos que a levaram militar em prol do movimento LGBT e feminista. “Eu fiquei 12 anos vivendo na homossexualidade”, disse ela. “Desses 12 anos eu promovia festas para o movimento LGBT da cidade em que eu morava”, deixando claro que “eu realmente acreditava na causa”, e que “…acreditava ter nascido homossexual e acreditava que aquela era a minha vida, meu universo, meu mundo e não havia outro”.
Para Juliana, ter se tornado uma ativista LGBT não foi o que determinou o que, até então, para ela, era o motivo da sua homossexualidade, mas sim questões “internas” que ela chamou de “confusão de gênero” e “uma confusão de identidade, uma confusão de desejos”, disse ela.
Nesse momento, a Psicóloga Marisa Lobo ressaltou a diferença entre a orientação sexual homossexual da “transgeneridade”, abordando, nesse caso, a confusão de gênero como algo que pode ser resultado de uma “disforia de gênero”, também conhecida como “transtorno da identidade de gênero”, isto é; quando a pessoa sente um desconforto persistente com o sexo biológico, tendo dificuldade de se adequar ao gênero associado a ele na sociedade (masculino ou feminino).
Juliana disse que anos atrás não conhecia o termo “transgênero”, por isso se identificava como homossexual; “Depois que eu estava na homossexualidade que eu fui entender, ou fui perceber, que eu estava no corpo errado, ai veio a confusão da minha identidade de gênero. Eu já estava na homossexualidade. Eu não me reconhecia mais como uma mulher”, disse ela.

A influência da mídia sobre o tema transgênero

Conforme noticiamos a forma desonesta como a TV Globo vem tratando o tema sobre transgêneros no programa Fantástico, Juliana Ferron concorda com a influência negativa da mídia, porém, de modo geral. Perguntada por uma internauta sobre isso, ela disse:
“Quando você lida com a mentira, porque falar de ideologia de gênero é falar de mentira, você tem que encontrar um meio de convencer as pessoas, e eu acho que o que a gente está vendo hoje na mídia, nas novelas, é um convencimento pela comoção e não pela verdade. Então o público que está do outro lado se comove, óbvio, sem informação nenhuma, recebe aquela informação como verdadeira e toma um partido”, disse ela.

“Uma família disfuncional”, explica Juliana Ferron sobre sua atração pelo mesmo sexo

Perguntada também por um internauta, dessa vez, sobre o que teria levado ela a desenvolver atração pelo mesmo sexo, Juliana Ferron atribuiu seu caso ao tipo de relação familiar que teve na infância, especialmente com seu pai e sua mãe:
“Essa pergunta é interessante. Eu descobri alguns fatores em comum. Eu identifiquei em mim alguns fatores, como por exemplo a ausência paterna, rejeição paterna, uma família ‘disfuncional’. Família disfuncional é palco para vulnerabilizar uma criança para qualquer disfunção. Eu acredito nisso”, disse Juliana, deixando claro que a explicação se trata do seu caso, não podendo generalizar.
“Mesmo porque estamos falando de você, da Juliana. Nós não estamos mostrando receitas para outras pessoas. Cada pessoa é uma pessoa. Cada pessoa é de um jeito”, enfatizou a Psicóloga Marisa Lobo.

A transformação: “A mudança é de dentro pra fora”

O que levou Juliana a mudar sua concepção de identidade de gênero e de orientação sexual foi, segundo ela, compreender o que aconteceu com sua vida no passado, mais precisamente na infância, com sua mãe e seu pai. Perguntada se ela foi induzida a se converter ao evangelho por alguém, ela disse que não, mas que a conversão foi uma consequência.
A fala de Juliana Ferron quanto a isso é muito importante porque desmitifica algumas críticas, que afirmam existir “ex-gays” apenas por não aceitação social, por pressões da sociedade e pelo moralismo religioso. Ou seja, tais críticos alegam que os “ex-gays” são, na verdade, embustes, pessoas apenas adaptadas a uma condição cultural que não aceita determinada orientação sexual.
Tal argumento é, por si só, um julgamento generalizado acerca da condição humana e sua complexa relação com a sociedade, especialmente no que diz respeito à família. Na prática, afirmar que “ex-gays” ou “ex-trans” não existem, porque quaisquer motivos, é nada mais do que uma forma velada de induzir um preconceito contra a singularidade de cada sujeito, sua própria fala, seu testemunho e sua própria concepção de mundo. Portanto, um desrespeito a tais pessoas.
Por fim, Juliana afirmou que após compreender os motivos da sua “confusão de gênero”, pode mudar e buscar o que para ela passou a ser o caminho certo. Ela disse que antes “vegetava” e que parecia um “zumbi”, superando uma depressão que a fez compreender que  a mudança é “de dentro para fora”.
Atualmente Juliana Ferron, que mora em Curitiba, é evangélica e dá palestras sobre sexualidade e assuntos correlacionados, especialmente em igrejas. Ela também possui um site pessoal com seu nome, onde disponibiliza o livro que conta em detalhes sua história de vida, chamado “Cansei de Ser Gay”.
Via: Gospel Mais
Mais informações →

Pastor Ariovaldo é o novo colunista da Mídia NINJA

Resultado de imagem para pastor ariovaldo é o novo colunista da midia ninja
Religioso sem ser conservador, Pastor Ariovaldo Ramos escreve sobre e para os evangélicos progressistas, o estado de direito, democracia e a sociedade brasileira.
Ariovaldo Ramos é filósofo, teólogo e pastor evangélico, ministrando na Comunidade Cristã Reformada. Foi presidente da Associação Evangélica Brasileira (AEVB) e fundador da Frente de Evangélicos Pelo Estado de Direito, uma resposta ao grande número de crentes que defendem a justiça, o direito e a democracia.
Desde jovem atuou em frentes evangélicas contra a ditadura e pelos direitos sociais, e atuou em diversas entidades da igreja desde 1981, quando ingressou no grupo Jovens da Verdade. Com visão mais progressista, o pastor, que é divorciado, é a favor da legalização do aborto e segue de forma oposta aos evangélicos que hoje atuam na política brasileira, que possuem visão ortodoxa e materialista.
Desde sua perspectiva, Ariovaldo irá escrever às segundas-feiras na Mídia NINJA.
Via: Midia Ninja
Mais informações →

Sula Miranda diz que mantém castidade há 10 anos para obedecer a Bíblia


A atriz e cantora Sula Miranda foi entrevistada pelo apresentador Amaury Jr., do canal RedeTV! Ao ser questionada sobre sua vida sentimental, ela afirmou que tem um namorado, mas que, não tem relações sexuais com ele.
Desde 2007, quando se separou do ex-marido, ela está sem sexo. Aos 53 anos explicou a razão para a abstinência. “Eu sou uma pessoa cristã e procuro obedecer ao que está escrito na Bíblia. Eu professo a minha fé. Na Bíblia, está escrito que você não pode fornicar, fazer sexo antes do casamento”, assegurou.
A irmã mais de Gretchen explicou que o namorado Gilber, respeita sua decisão. “Ele tem a mesma visão que eu, respeita a minha escolha, porque isso é uma opção de vida. A gente está se conhecendo um pouco mais, e eu já falei: agora, só depois do altar.”
Amaury Jr. se mostrou surpreso e pediu: “Quero conhecer esse cara! Deve ter um poder de resistência maravilhoso”.
A repercussão das declarações de Sula foi grande na mídia que cobre a vida das celebridades e seu caso foi comparado com a da pastora Baby do Brasil, que também fala abertamente sobre sua opção de manter a abstinência sexual durante 20 anos por querer obedecer a Bíblia.
Via: Gospel Prime
Mais informações →

Silas Malafaia faz desafio: provem que sou herege

O pastor Silas Malafaia continua incomodado com as recentes acusações feitas pelo pastor Paulo Júnior. Assim como havia feito no seu programa de TV no sábado, ele usou a internet para gravar dois vídeos nesta terça-feira (28).
O primeiro, com apenas um minuto de duração, tem o título “Defesa do evangelho? Ataca pastores pentecostais e não confronta ímpios. PIADA!”. Embora não cite nominalmente, é uma referência direta ao pastor Paulo Júnior, cujo ministério se chama “Defesa do evangelho”.
“Estou cansado de ser caluniado e difamado por ímpios”, reclama Malafaia logo no início. Em seguida, tenta mostrar que não há sentido nessa disputa entre tradicionais e pentecostais.
Também comparou a postura de Paulo Júnior com a de Caio Fábio, que nos anos 1990 também fazia acusações semelhantes contra ele.
Horas depois ele postou outro vídeo: “Quem é herege? Quem crê em Teologia da prosperidade ou nega o batismo com o Espírito Santo?”. Nele, faz um paralelo entre duas correntes teológicas que tem fortes defensores no Brasil.
Silas faz uma diferença entre “heresia” e “discordância teológica”. Usando o argumento recorrente, lembra que ele nunca negou os fundamentos doutrinários do cristianismo.
Citando uma série de versículos, Malafaia reiterou que a Bíblia fala muitas vezes sobre prosperidade. “Quero fazer um desafio a você. Põe o título dos livros e as páginas”, pediu. Em seguida, disse: “Meus livros, Mike Murdock, Miles Munroe, Morris Cerullo. Mostra onde há heresia”.
Deixando claro que também não concorda com tudo que os autores citados ensinam, afirma que “Até agora não apareceu ninguém para me contraditar na Bíblia”. Reforçou que as pessoas podem não concordar com ele, mas chama-lo de herege “é uma afronta, um absurdo e uma ofensa”.
Via: Gospel Prime
Mais informações →

Vídeos com testemunhos de ex-gays convertidos são censurados no Vimeo

Em 2015, a Vimeo não publicou um anúncio da "Conferência da Esperança", com palestrantes como Janet Mefferd e Joe Dallas. (Foto: Reprodução).
Em 2015, a Vimeo não publicou um anúncio da "Conferência da Esperança", com palestrantes como Janet Mefferd e Joe Dallas. (Foto: Reprodução).
O site de hospedagem de vídeos Vimeo foi criticado por permitir que a pornografia e visões extremas de muçulmanos jihadistas sejam transmitidas em seu site, enquanto proíbe o testemunho cristão de ex-homossexuais. "Se Jesus mudou sua vida e o libertou da prática homossexual, seu testemunho não é bem-vindo na Vimeo. Nem agora, nem nunca", escreveu o Dr. Michael Brown para o site Christian Today.
O Dr. David Kyle Foster, diretor da Pure Passion Ministries e ex-homossexual, se pronunciou: "Isto é puro fanatismo religioso e censura". Em dezembro passado, a Vimeo entrou em contato com Foster para informá-lo de que alguns dos vídeos da Pure Passion haviam sido marcados negativamente por um moderador, pois a "Vimeo não permite vídeos que assediem, incitem ao ódio ou representem violência excessiva".
Eles instruiu-o a "remover todos os vídeos deste tipo" de sua conta. Ele tinha 850 vídeos na Vimeo e foi informado que sua conta seria revisada em 48 horas. Se ele não removesse os vídeos supostamente ofensivos, "seus vídeos e sua conta poderão ser removidos por um moderador da Vimeo", dizia o comunicado.
Outros casos
Em 2015, a Vimeo não publicou um anúncio da "Conferência da Esperança", com palestrantes como Janet Mefferd e Joe Dallas, ambos respeitados líderes cristãos. Joe é conhecido por seu testemunho como ex-homossexual.
Em seguida, houve uma troca com vários membros da equipe Vimeo, que insistiram que sugerir que Deus poderia desempenhar um papel na reorientação em uma pessoa homossexual é uma prática abusiva e inaceitável para seu site.
"A Vimeo está proibindo você de concordar com a Bíblia quando se trata de pecado humano e quebrantamento.A Vimeo está proibindo você de pregar o Evangelho da transformação quando se trata de homossexualidade.A Vimeo está se engajando de forma agressiva a censura anti-cristã", escreveu Brown.
"Foster entrou em contato comigo em particular, alertando que a Vimeo permite vídeos de terroristas e de conteúdo pornográfico”, acrescentou. "Coloque 'jihad' em sua barra de busca e você terá no mínimo 2.233 seleções”, finalizou com o alerta.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO HELLO CHRISTIAN
Mais informações →

28 de março de 2017

Silas Malafaia e a Síndrome do Holofote: promovendo até guerra entre pentecostais e reformados para se manter no centro da mídia gospel

camisa-de-forçaO (im)Pastor Silas Malafaia tem bacharelado em Psicologia, mas ele mesmo é um ótimo caso para estudo. Quando esbraveja na tevê contra seus adversários, pouco ou nada demonstra dos "frutos do Espírito" (amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança, segundo Gálatas 5:22). O único momento em que se torna um pouquinho mais simpático é na hora em que anuncia os produtos de sua gravadora ou da editora.

Mas só Deus conhece os corações (embora as atitudes, falas e comportamentos deixem transparecer muita coisa, ao ponto de termos a alegoria do conhecer a árvore pelos frutos, ou seja, conhecer uma pessoa por aquilo que produz). E só Deus pode julgar Malafaia no que tange à sua sinceridade em relação a Ele, pois a sinceridade pertence ao campo do coração, que só Deus verdadeiramente conhece.

Mas os atos, palavras, ideias, projetos, esses todos podemos e devemos, segundo a Bíblia, julgar, pois fazem parte do campo dos frutos da árvore, que todos podemos ver. Afinal, como não saber que aquela macieira está dando bananas? E como não saber se uma ideia ou atitude condiz ou não com o Evangelho? Não há como não saber, pois são coisas expostas às nossas vistas!

Em vários outros artigos neste blog há críticas teológicas a Silas Malafaia. Criticamos sua pregação com ênfase na obtenção de vitórias e riquezas nessa terra, sua venda de bênçãos (vinculação a uma bênção específica a quem lhe der certa quantia em dinheiro – ex.: unção financeira em troca de oferta de 900 reais, casa própria em troca de oferta no valor de uma prestação), sua identificação com igrejas neopentecostais (como Universal, Mundial, Plenitude e tantas outras que colocam o dinheiro e riquezas como meta principal), sua vinculação política (com o fim de conseguir benesses para si e sua denominação). Neste artigo, infelizmente abordaremos um problema que talvez tenha a ver com toda essa deformação do Evangelho que Malafaia criou – e que tem milhares de cegos seguidores.

A Síndrome do Holofote é algo da nossa sociedade contemporânea. Andy Warhol profetizou que chegaria um dia em que todos teriam seus quinze minutos de fama. George Orwell achou que em 1984 teríamos uma sociedade totalmente vigiada por câmeras e controlada com mãos de ferro – apenas errou a data, atualmente estamos bem próximos da ficção descrita em seu livro. Além de centenas de canais de televisão temos a internet, as redes sociais, muitas oportunidades para nos fazermos conhecidos de alguma forma. E imersos na globalização e em meio a várias crises, só sobrevive apesar da livre mão do mercado quem consegue colocar seu produto mais em evidência que seus concorrentes.

Mas voltemos à Síndrome do Holofote. Resumidamente, leva a seu portador a buscar estar sempre no centro das atenções, sempre no topo, sempre na mídia, sempre na boca do povo. Para isso, seu portador é capaz de criar factoides, inventar inimigos, fazer coisas escandalosas, tudo para que esteja sempre em voga. Como não lembrar dessas pessoas que participam de realities shows e, após caírem no esquecimento (umas duas semanas depois de terminado o programa) inventam situações para continuar como notícia? Fulana foi vista tomando sorvete no parque, Sicrano começou um namoro com Beltrano, paparazzo flagrou topless de Fulana?

A psicóloga Terezinha Barreiro assim define a Síndrome do Holofote:

"Dentre tantos problemas que surgiram com a civilização, hoje observamos um fenômeno que já está pra lá de categorizado: a síndrome do holofote, ou melhor, dizendo, a necessidade incontrolável em ser o centro das atenções, de "roubar a cena", de querer ser o "umbigo" do mundo.

Essas pessoas vivem em constante desafio com os que o cercam e, às vezes, até com uma nação inteira.

[…] Para essas pessoas, qualquer oportunidade será uma chance que não pode ser perdida. Esquecem estes, que sentimentos negativos são gerados em quem os cercam, tornando-se assim pessoas inconvenientes, chatas e sem medidas,  porque a "necessidade de aparecer" também tem sua contramão, como tudo na vida, e neste caso, ela vem com o repúdio, o desgaste da imagem, a intolerância e o valor negativo impresso e associado a sua foto ou presença."

Consegue enxergar o (im)Pastor Silas Malafaia nessa descrição?

Malafaia sempre quer estar diante dos holofotes. Sempre. Em todo o tempo.

Começou defendendo a Igreja Universal e seu dono Edir Macedo, que sofria com os ataques da Rede Globo, especialmente depois de vazar um vídeo onde Macedo ensinava a seus pastores a teoria do "dá ou desce", a ser ministrada para aumento da arrecadação em forma de dízimos e ofertas. Há quem diga que recebia uma mesada da IURD nesse período. Mas depois se distanciou de Macedo, chegando a pedir para que não votassem em Marcelo Crivella para o governo do Rio de Janeiro. Há pouco voltou atrás, inclusive indicando dessa vez a seus seguidores que votassem em Crivella para a prefeitura do Rio.

Houve uma época em que se colocou contra o movimento G12. Depois se irmanou a ele.

Durante muito tempo gritava contra seu inimigo, a Rede Globo. Anos depois se gabou de ficar amigo da Vênus Platinada, chegando a ajudar na divulgação da FIC (Feira Internacional Cristã), a feira de negócios gospel da Globo (que durou uma única edição) e no Festival Promessas (que durou algumas poucas edições). Com o fim da lua-de-mel entre a Globo e os evangélicos, Malafaia ainda assim não desistiu de aparecer, mendigando pequenas entrevistas nas afiliadas locais quando das Marchas para Jesus.

Malafaia estava sumindo da mídia. Aí precisou inventar outro factoide. Dessa vez, um que contasse com a aprovação de boa parte dos crentes. E iniciou então sua cruzada contra os gays, não denunciando o pecado, mas ofendendo, "caindo de pau", buscando uma guerra que o deixou por muito tempo em evidência.

Para estar nos holofotes é necessário estar ao lado de quem está no poder. Assim vemos Malafaia contra Lula (quando não tinha chances de ser eleito), a favor de Lula (quando finalmente foi eleito), a favor de Dilma (quando do primeiro mandato), contra Dilma (quando começava a cair). Ficou aliadíssimo de Eduardo Cunha, que era presidente da Câmara dos Deputados. Defendeu-o até quase o fim, e quando finalmente não tinha mais como defendê-lo tratou de dizer que nunca recomendou voto para ele.

Levantou um boicote a O Boticário, pois numa de suas propagandas havia um casal homossexual. E dia desses levantou outro boicote, agora à Disney, por conta de uma cena do filme A Bela e A Fera. Nenhum dos boicotes surtiu efeito (em relação à queda nas vendas), mas serviu para manter Silas Malafaia nos holofotes midiáticos.

Como essa história contra os gays já está desgastada, não dá mais o mesmo "ibope" que antes, Malafaia teve que se reinventar para continuar no centro da mídia. E aí resolveu se voltar contra o Pr. Paulo Junior e movimentos de defesa do Evangelho, isso porque, para esses, Malafaia é um herege, alguém que não prega o verdadeiro Evangelho, que é renúncia do Eu, mas prega um falso e demoníaco evangelho, que é de afirmação do Eu, da busca por holofotes, riquezas e poder. Ou seja, todo o contrário do que fizeram e buscaram Jesus Cristo e seus apóstolos (os de verdade, não as falsificações do nosso tempo).

Gravou vídeo, fez mimimi, foi duramente criticado. Mas quem sofre de Síndrome do Holofote não tem medo de crítica. Ao contrário, se regozija com ela, pois através dela consegue se manter na boca do povo. Para isso, o portador dessa síndrome não teme fazer papéis ridículos, nem falar besteiras ou contradições.

No seu falso desabafo (e verdadeira criação de factoide para se manter na mídia gospel), Malafaia criticou o Pr. Paulo Junior por ter citado seu nome e de outros hereges como Morris Cerullo, Mike Murdock, Myles Munroe e Benny Hinn. Disse que não deveria ter citado os nomes (embora na Bíblia os hereges e apóstatas tiveram seus nomes citados).

Hoje, porém, Malafaia em seu Twitter vomitou seu factoide, estendendo a discussão (para se manter na mídia, lembre-se da fissura dos portadores da Síndrome do Holofote), citando nominalmente o Pr. Paul Washer. Porém o citou de forma absurdamente mentirosa, colocando o pastor americano como inimigo dos pentecostais brasileiros.

E Malafaia se colocando como pentecostal!!!
malaloco1

Malafaia, desde que deixou a pureza do Evangelho para construir seu império financeiro e midiático, deixou de ser pentecostal para abraçar o neopentecostalismo, esse sim contrário às tradições cristãs. O pentecostalismo e as igrejas históricas seguem os dogmas cristãos, com suas diferenças, é verdade, mas que não se sobrepõem à mensagem da Cruz.

malaloco

Já os neopentecostais trocaram a Cruz pelas promessas de satanás no deserto. Trocaram a Cruz pelos reinos que vislumbraram do alto do pináculo do Templo.

Nenhuma disfunção é desculpa para mau caratismo. Nem a Síndrome do Holofote é desculpa para alguém distorcer uma verdade. Paul Washer não tem nada contra os pentecostais. Tem contra os neopentecostais, como Silas Malafaia, contra gente que usa da fé para conseguir gordas ofertas e grandes impérios religiosos (em meio a um mundo de miseráveis).

Quando Malafaia coloca Paul Washer como inimigo dos pentecostais, não coloca só ele. Coloca todos os reformados contra os pentecostais. Ressuscita a ridícula batalha Calvino X Armínio. Reforça a divisão entre verdadeiros irmãos em Cristo Jesus. Traz guerra onde deveria haver a Paz. E tudo isso para se manter em evidência. Quanta falta de amor pelas almas!!!

Paul Washer erra. Paulo Junior erra. Você erra. Eu erro. Ninguém é perfeito, mas quem tem sinceridade no coração Deus ajuda a reconhecer o erro e se converter, voltar atrás, voltar ao caminho estreito que leva à Salvação.

Silas Malafaia não apenas erra (muito, e feio), como o faz de forma premeditada, estudada, para conquistar aquilo que um dia sentiu o gostinho e agora não sabe mais viver sem: os holofotes.

Oremos por Silas Malafaia. Que ele possa ter ajuda psicoterápica e principalmente espiritual. Que ele retome a razão e possa se derramar diante Daquele que, sim, tem que ser e é o verdadeiro centro de tudo.

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!


Livre de vírus. www.avast.com.
Mais informações →

Cantora gospel Priscilla Alcântara vai ao festival Lollapalooza e recebe críticas de evangelicos

Priscila Alcântara chocou a comunidade evangélica no último final de semana, ao publicar uma foto no seu perfil no Instagram, direto do Lolapalooza, um festival de música que acontece anualmente.
A cantora posou para fotos com algumas amigas, mas só postou uma em seu perfil, e fez questão de bloquear os comentários.
Pais de alguns adolescentes que seguem a cantora nas redes sociais, questionam se Priscila Alcântara não tem pastor, ou alguém que a oriente espiritualmente, já que não é comum ver alguém que ganha a vida nas igrejas, frequentando esse tipo de ambiente.

Uma cantora gospel ir a um evento como o Lolapalooza, Rock In Rio ou no forró da esquina, e depois ir ministrar na vida de alguém, não faz muito sentido. disse um pai em um dos posts no Facebook da cantora, já que a postagem do Instagram está bloqueado, as pessoas passaram a se manifestar nos posts aleatórios do Facebook.

Não é a primeira vez que a cantora se envolve em polêmicas desse tipo, recentemente Priscila Alcântara postou foto de biquíni nas redes sociais.
Dias depois,  a cantora publicou um vídeo exibindo suas novas tatuagens.

Confira algumas fotos de Priscila Alcântara no Lolapalooza.

Via: FG

Priscila Alcântara no Lolapalooza
Priscila Alcântara no Lolapalooza | Instagram

Priscila Alcântara no Lolapalooza
Priscila Alcântara e amiga no Lolapalooza | Instagram

Priscila Alcântara no Lolapalooza
Priscila Alcântara e duas amigas no Lolapalooza | Instagram
Mais informações →

27 de março de 2017

Silas Malafaia volta a atacar pastores que são contra suas distorções neopentecostais.



Silas Malafaia volta  a falar contra o pr que criticou suas distorções e de outros neopentecostais,  sem citar seu nome. Silas diz que esse  pastor odeia  e zomba dos pentecostais ,e que ele não crê na experiência mística do Batismo no Espírito Santo.

O que me espanta é que  Silas é o maior zombador dos pentecostais, ele é um dos que zombam dos irmãozinhos sem conhecimento bíblico os denominados por ele, de,ré té tés, Silas chama as irmãs do "fogo" de irmã maricotinha que revela, Silas, esquece que ele mesmo é o maior zombador  dos pentecostais.  E os Pentecostais vivem a zombar do Santo Espírito atribuindo a Ele experiências que não provém dEle. 

Vejam aqui: https://www.youtube.com/watch?v=jQXkX06MVQg


Silas, confunde Paulo Junior com os da teologia integral, que defende a esquerda e o PT.


Silas fala que o guru do PJ é um americano bossal, creio eu que ele se refere ao Paul Washer,  fala que PJ faz parte de um  grupo de apologeta anti -pentecostal.

MALAFAIA MENTE

 Malafaia mente ao falar isso do Washer. Washer foi discipulado por um pentecostal, o Leonard Ravenhill. Malafaia mente ao falar que os tradicionais não criticam a TMI (Aqui a prova –https://youtu.be/ng257P3XXOc). Malafaia mente ao falar que os Calvinistas perseguem os pentecostais (Olhe a forma carinhosa que estes reformados falam sobre os pentecostais https://youtu.be/b01fkBy0Ua8). Malafaia mente. Ele é o inimigo dos pentecostais. Gunnar Vingren e Daniel Berg teriam vergonha dessa raposa velha que é o Malafaia. Mal sabe ele que m 2012 Washer até  pregou na AD de Bonsucesso no Rio em 2012.

Silas continua com sua arrogância dizendo que os pentecostais são os maiores no Brasil que devem ser respeitados. Mas aí eu pergunto: desde quando Silas é pentecostal? Pelo que vejo de suas pregações, ele se tornou o maior neopentecostal do Brasil junto ao apóstolo Duque e CIA .
Pobre Silas, ainda não se deu conta  que os crentes estão cansados de sua ladainha falaciosa desrespeitosa neopentecostal.

E pasmem! Sabem quem Silas cita  para abalizar sua defesa?? Julio Severo.

Quem não conhece a defesa de Julio Severo a neopentecostais? Quem não sabe que Julio Severo é o blogueiro que mistura tudo,  que não sabe separar as  denominações, pessoas e teologias?
Julio mistura Teologia Integral que tem como o maior expoente Ariovaldo Ramos de esquerda, com os calvinistas presbiterianos?
Todos confusos, misturados e neopntecostais se sentindo os maiores no Brasil.
Podem ser sim, os maiores no Brasil.
Mas  são os que mais causam balburdia ao Evangelho com sua teologia emocional, fantasiosa e cheios de encantamentos.

Vejam o Video abaixo:




VIa: Blog da Rô
Mais informações →
Postagens mais antigas Página inicial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!