20 de abril de 2012

Porque não sou adepto ao sincretismo.


 
Creio que respeitar uma determinada crença, não significa concordar com ela. Nunca fui adepto a filosofia relativista; não anuo que todos os caminhos são bons (como dizia Tolstói), e muito menos consinto com a proposição de que todos as filosofias são vulneráveis (dentro do modelo niilista de Nietzsche ). Desse modo, se alguém possui um arcabouço cristão, ele  invariavelmente deve acreditar "em um mediador" e não no universalismo. Ele deve arrogar para si a presunção da verdade, anunciando a todos o quanto o homem sem Cristo é pecador e merecedor do castigo eterno. Também deve apontar que todas as outras religiões, apesar de terem valores respeitáveis, não podem levar a criatura a vida – pois “há um só caminho a verdade e a vida” (João 14:6); “e não há nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” ( Atos 4.12)

Vale destacar que mesmo a fé não sendo racional - pelo menos no que diz respeito ao conhecimento exaustivo - ela baseia-se em alguns conceitos absolutos, e, mesmo que para acreditar neles eu também precise de fé, tais absolutos são postulados inegociáveis. Tentar conciliar duas doutrinas opostas, apenas nos levaria a criação de uma nova religião sincrética, insensata e sem nenhum fundamento (pois os conceitos absolutos das duas são opostos). Seria muito mais fácil virarmos agnósticos e dizermos que não entendemos o transcendente.

Se acreditamos em Cristo, temos que fazer valer o que está escrito em 1 João 5.20 (meu versículo favorito): “E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” Puritanos, fundamentalistas ou não, continuaremos dando razão a nossa Esperança, pois no que é verdadeiro estaremos para sempre.



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

  1. Muito bom! É uma boa análise do cenário intelectual. É um desafio para nós cristão lidarmos com esses tipos de pensamento.

    ResponderExcluir
  2. Faço das palavras acima as minhas!

    ResponderExcluir

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!