4 de fevereiro de 2014

Estamos vivendo no tempo da Grande Apostasia



Creio que estamos vivendo no tempo da Grande Apostasia. Se estamos no primeiro estágio ou próximos do final, só podemos prever. Mas, está claro que estamos a caminho da maior apostasia que a igreja jamais experimentou.
Jesus informou os Seus discípulos que o reino dos céus  (Sua presença na Terra, através da igreja) seria infiltrado pelos inimigos de Deus (Ver Mateus 13:24-30,36-43). Ele profetizou que, enquanto nós estivéssemos dormindo, um inimigo (o diabo) iria chegar para semear sementes de joio em lugar do trigo. O trigo (isto é, os crentes) e as sementes de joio  (os filhos do maligno)  cresceriam juntos no mundo.  No final dos tempos,   Jesus enviará anjos para colher as sementes do maligno, queimando-as: “Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniquidade”. (Mateus 13:41).
Em Mateus 24:10-11, Jesus admoestou sobre o tempo em que “muitos se escandalizarão”  e  “surgirão muitos falso profetas e enganarão a muitos” (verso 11). Temos visto esta profecia se cumprir através da história, e, também, o que vemos acontecer, hoje em dia, na igreja, aconteceu nos dias dos Bórgias e dos papas da família Médici. 
Os aspectos da “Grande Apostasia” do fim são mostrados em Mateus 24, Marcos 13 e Lucas 21.  E, conforme muitas profecias,  parece haver um cumprimento inicial, dentro de uma geração da profecia; talvez cumprimentos múltiplos, ou parciais, à medida em que a história progride  enquanto um cumprimento final e completo estará aguardando a humanidade, nos últimos dias. 
Em Atos 20:29-31, após ter aconselhado os presbíteros, na Igreja em Éfeso, a velar cuidadosamente sobre o rebanho, Paulo admoesta:  "Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós”. (Atos 20:29-31)
A Bíblia admoesta sobre dias como os nossos, quando o mundo terá se tornado tão corrompido que até os “assim chamados” crentes apostatarão.  A separação destes dos verdadeiros cristãos vai mostrar que eles não fazem parte deles.  (Ver a 1 João 2:19).
Estamos vendo estas Escrituras se cumprindo hoje, quando as denominações, líderes e outros crentes se afastam do Senhor, para servirem a si mesmos e ao reino das trevas. 
Apostasia Aqui e Agora -  Não era desconhecida à igreja primitiva a existência de joio, no meio do trigo. Na 1 Timothy 1:19-20, vemos o caso de Himeneu e Alexandre, os quais Paulo afirma que "fizeram naufrágio na fé”, ao rejeitar tanto a fé como a boa consciência.  Paulo os entrega a Satanás,  a fim de que “aprendam a não blasfemar”; e, mais tarde, ele admoesta:  “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência” (1 Timóteo 4:1-2).
Em seguida, ele diz, na 2 Tim. 4:3-4: “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas”.
Nos primeiros séculos da igreja, podemos ver as predições de Paulo sobre os  judaizantes, os Arianos e os Gnósticos, os quais se misturavam, continuamente, à igreja dos que professavam ser ”crentes”.  De certo modo, eles estavam preparando as ferramentas nas mãos do diabo, confirmando as profecias divinas.  Em séculos mais recentes, vimos o prosseguimento da apostasia, no surgimento de várias seitas, como osMórmons e as Testemunhas de Jeová.
Contudo, hoje em dia,  vemos a apostasia acontecendo, principalmente, dentro das estruturas da própria igreja - Protestante, Ortodoxa e Católica Romana.  É fácil haver a decomposição de um cadáver, quando ele é exposto à luz, por muito tempo.  Quando Deus começa a sujeitar a igreja visível a uma observação intensa e santa, partes da mesma estão se desintegrando e se transformando em pó.  As sementes estão começando a ser expostas,  como tendo apenas poder, dinheiro e pretensas mentiras, a fim de perpetuarem a sua falsidade. Vemos líderes dentro de seminários cristãos, de denominações e de igrejas, pretendendo ser servos de Deus, e, ao mesmo tempo, negando a clara palavra da verdade encontrada na Escritura Sagrada. Mesmo assim, milhões de pessoas permanecem em suas igrejas, enviam seus filhos àqueles seminários e nada fazem para corrigir a situação.  E, o que é pior, continuam financiando a progressiva apostasia, com os seus dízimos e ofertas, enganando-se e merecendo o castigo, por causa da sua cumplicidade.
Na  2 Tessalonicenses 2, lemos o comentário de Paulo sobre a vindoura  "rebelião" e sobre os que “se recusam a amar a verdade, preferindo amar a mentira: “E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade”  (versos 10-12).
Paulo os vê como colaboradores ou agentes do reino das trevas. Na 2 Coríntios 11, ele diz que esses homens estão ensinando “outro Jesus” e compartilhando um espírito e um evangelho diferentes. (v. 4.) Nos versos 13:8, ele escreve: “Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade”. Na 2 Timóteo 3:1-7, Paulo diz, mais uma vez,  que os “últimos dias” serão caracterizados pela existência dos que “são amantes de si mesmos e dos prazeres, em vez de amarem a Deus”. (versos 2,4). Ele diz que eles terão piedade, mas negando o seu poder. (verso 5).
Como Satanás, através da sua aparência de luz, espalha a negritude mais intensamente pela Terra, Deus está, simultaneamente, espalhando, com mais intensidade,  a Sua luz, através da difusão de Sua Palavra Santa. A hipocrisia, o compromisso e a imoralidade, os quais Ele esperou, pacientemente, serem abandonados pelo Seu povo, já não conseguem projetar a luz refinadora e os crentes estão aceitando, mais ostensivamente, dentro do reino das trevas – a sinagoga de satanás (Ver Apocalipse 2:9; 3:9).
A Igreja de Judas  - O que estamos vendo em nossos dias é o surgimento da “Igreja de Judas”. Judas Iscariotes, aquele que traiu o Senhor Jesus Cristo, foi mais do que um indivíduo. Ele foi um tipo. Sua vida e suas ações representam um modelo, que tem sido repetido através da história da igreja, e tem, finalmente, culminado, nestes dias da Grande Apostasia.  
Judas foi alguém que pretendeu ser um seguidor de Cristo; contudo ele roubava daquele que chamava “Senhor”, tornando-se, eventualmente, um traidor (Ver  João 12:4-6; Lucas 6:16). Muitos especulam que, no final, ele teria sido salvo, mas a Escritura é clara em que ele não o foi. (Ver  Mateus 26:24; João 17:12; Atos 1:25).
De modo idêntico, a igreja de Judas rouba Deus e o Seu povo,  tanto material como espiritualmente, tornando-se, finalmente , uma traidora do Senhor, conduzindo todos os seus membros à perdição.  (Ver Mateus 23:15).
Por exemplo, a Igreja Episcopal dos Estados Unidos (ECUSA), apenas parece permanecer fiel à Palavra de Deus. Se alguém tenta se colocar ao lado do Senhor contra a entronização dos não arrependidos, aceitando homossexuais no episcopado, será processado nas propriedades de sua igreja e privado do seu salário ou pensão; e, talvez, até destituído do seu pastorado.  A estas sanções draconianas já têm sido expostos alguns pastores fieis,  naquela denominação, pelas exatas pessoas que gritam “paz e unidade!”  e que “celebram a diversidade e a tolerância”!  E o expurgo está apenas começando. [N.T. - Quem se afasta um milímetro da Palavra de Deus está se expondo à apostasia, onde todo tipo de erro é permitido.]
Ali é normal negar a divindade e a ressurreição corporal de Cristo, ou o Seu sacrifício de reparação do pecado, e ninguém vai aborrecê-lo... Ser cristão não tem sido uma exigência ao pastorado ou liderança, na ECUSA, ou em muitas outras denominações, durante décadas. Mas quem ousa se opor à imoralidade que levou Cristo à cruz, vai pagar (esse crime) no inferno.   Mesmo assim, muitas pessoas ainda continuam discutindo, se permanecem ou não, nessas igrejas.
O que está acontecendo não é compartilhar diferenças entre irmãos, pelos que se apossaram da denominação, mas a estupefação, tanto do clero como dos que colocam a unidade denominacional acima da sua fidelidade a Cristo.  Tem sido esta a mesma dúbia conversa do Concílio Mundial de Igrejas e do Concílio Nacional de Igrejas, durante décadas.
A verdade é que, através do compromisso, da descrença e da lealdade mal colocada, eles têm se tornado, coletivamente,  a sinagoga de Satanás - a Igreja de Judas.
A bispo ex-presidente da ECUSA, Frank Griswold, gostava de editar eloquentes declarações públicas sobre o fato de que a denominação havia sempre abraçado a diversidade de opiniões e que “a unidade na diversidade” é de altíssimo valor. A substituição de Griswold por Katharine Jefferts Schori, propaga a mesma doutrina de demônios, usando uma linguagem florida, a fim de enganar os eleitos.
Do mesmo modo como Hofini and Fineas, os quais desprezaram a oferta do Senhor (Ver a 1 Samuel 2:17) e esconderam a sua imoralidade sexual (Ver o verso 22), ou como seu pai Eli, que sabia da imoralidade dos seus filhos, mas evitava castigá-los, (Ver 1 Samuel 3:13), alguns líderes dos tempos modernos pretendem servir a Deus, enquanto mantêm brasas acessas sobre as suas cabeças.  Contudo, se alguém desafiar os seus sentimentos floridos e sem a fidelidade, a legitimidade e as obediência devidas a Cristo e o seu novo bispo homossexual, de um modo ou de outro esses modelos de inclusividade irão esmagá-lo.  Temos começado a ver apenas o que eles fazem com os dissidentes.
Como Judas Iscariotes, os líderes desta apostasia pretendem partir o pão com o Senhor. Com o seu costume de esconder a união com Baal, eles usam togas brancas, instituídas por Deus no Sinai, para a fim de refletirem  a vocação sagrada ao pastorado  (Ver Êxodo 28:39-43; Levítico 16:4). Com profissões de amor a Cristo,  eles O traem, quer seja através de um beijo, ou de peças de prata, vendendo suas almas por poder e prestígio.

O Futuro da Igreja - Por causa da sua contínua duplicidade, chegou o tempo em que Satanás entrou em Judas e ele decidiu trair o Senhor.  (Ver Lucas 22:1-6). Por isso, não espero ver qualquer mudança de posição nessas denominações, que têm vivido em comprometimento – mantendo o assassinato de bebês nos ventres maternos, ordenando homossexuais e adúlteros ao pastorado, abandonando a Palavra de Deus como infalível guia à fé e à doutrina, e ensinando os outros a fazerem o mesmo.  
Quando vocês virem a  abominação no local sagrado, já será tarde demais.  Em outras palavras, quando vocês virem a aberta exposição da apostasia sendo sancionada pela maioria dos líderes, dentro de uma denominação, é que satanás já ganhou muitíssimo terreno, sendo tarde demais para essa comunhão ser salva. Tendo abandonado a expressa vontade de Deus por muito tempo, tendo negado a si mesmos a graça de Deus, que flui apenas aos de coração arrependido, tendo recusado demonstrar  o seu professo amor ao Senhor, através da obediência, eles construíram suas casas sobre a areia movediça, para, em seguida, afundarem.
Deus não vai suportar as contínuas escolhas voluntárias dos seres humanos.  Ele vai retirar a Sua mão e permitir que esses amantes de si mesmos se castiguem mutuamente. Satanás já  entrou na ECUSA e em outras denominações e o ato final da traição se aproxima. A única escolha deixada aos fiéis seguidores de Cristo, contra a ira vindoura, antes de serem enganados e se tornarem compromissados – é fugir, antes da destruição dos perdidos, a qual se aproxima. 
Contudo, esta admoestação se aplica a muitos outros, além dos membros da ECUSA. No momento, esta denominação é apenas o exemplo mais visível.  Satanás tem operado na liderança de outras comunhões, há tanto tempo,   que elas já estão prontas para a destruição. Por exemplo, provavelmente,  não iremos mais longe, depois que a sanção do comportamento homossexual  seja feita pela Igreja Evangélica Luterana da América.
Muitas ações e decisões na Igreja Metodista Unida e na Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos  são tão claramente representativas do estágio final,  apesar das pessoas boas e fieis, que permanecem na membresia. A Igreja Unida de Cristo  entrou em estado terminal, há décadas, e se tornou a maior igreja homossexual da nação, tendo endossado, formalmente, o casamento gay, bem como as boas vindas à membresia gay.  E quanto à Metropolitan Community Church (a igreja gay), esta nunca pertenceu ao corpo de Cristo.  Ela nasceu do início de uma rebelião contra o Senhor, a Quem afirma amar e servir. 
Infelizmente, muitas igrejas evangélicas - independentes, carismáticas e fundamentalistas são também culpadas de apostasia.  Dificilmente passa uma semana sem que se escute uma estória de imoralidade, de usurpação  do poder ou de ostensiva roubalheira, encobertas pela liderança de uma ou outra igreja. A Igreja de Judas pode ser encontrada em qualquer  lugar e sob qualquer disfarce.
Como devemos responder? Separando-nos dela. Deixando de frequentá-la e de mantê-la. Deixando de fechar os olhos, achando que nada de mal esteja acontecendo. Devemos falar alto, expondo o erro e declarando a verdade da Palavra de Deus.
No livro “Bispos na Igreja”, o clérigo anglicano e autor, John R.W. Stott, nos mostrou o caminho, quando escreveu: "Tanto o Senhor como os Seus apóstolos, não fecharam os olhos, quando se tornou necessária a tarefa de expor e neutralizar o falso ensino”.  
“Difícil e até perigosa é a tarefa, que não podemos, conscientemente, evitar a nós mesmos. De fato, a igreja de hoje está sendo atacada por muitos lobos; portanto,  existe uma grande necessidade, não apenas de alimentar as ovelhas fieis,  mas também de combater os lobos."
Quer sejamos pastor ou ovelha, clero ou laicato, nosso dever é desalojar os lobos. Do nosso sucesso vai depender o futuro da igreja.

O autor, David Kyle Foster,  é  Diretor e Mestre do Mastering Life Ministries,  em  Nashville, Tennessee,(masteringlife.org); E é o produtor do programa  de TV,  Pure Passion (purepassion.us). Uma versão mais longa deste artigo [em Inglês]  está disponível em forma de um livrete, na purepassion.us.

Traduzido e adaptado por Mary Schultze, em 04/02/201
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!