6 de setembro de 2012

A ARTE DA SUPERAÇÃO...



A vida nos apresenta momentos peculiares. Num momento tudo está bem, perfeito, tranquilo... Num outro as tormentas surgem, como que do nada. Foi o caso, nos últimos meses, dos 32 mineiros no Chile.

Em nossa caminhada, a necessidade de superação é diária e constante. Temos que superar a falta de dinheiro, as crises conjugais, os problemas no trabalho, o stress gerado pela rotina, a agenda semanal lotada... Enfim! Somos desafiados a todo tempo.

Por exemplo: Pessoas que, em detrimento a um problema grave, tiveram que parar tudo e, tirar forças do nada, para superar todo seu novo contexto.

Em maio de 2009, a menina Layla acordou de um coma após 3 anos e, para surpresa de todos, cantando.

Se pudermos conceituar, podemos definir superação como “um processo de constante aprendizado e se expressa pela criatividade, pela capacidade de adaptação ao novo que surge a cada momento” (autor desconhecido).

Outro exemplo é do atacante Washington, hoje do fluminense, que Problema cardíaco vira exemplo de superação para Washington. O Atacante tricolor lembra que ficou 14 meses afastado do futebol, mas manteve a fé em Deus e concentração no seu objetivo e voltou a jogar.

São quadros parecidos com esses apresentados a Daniel e seus amigos. Tudo estava bem, até que Jerusalém é invadida e sitiada. Com isso, tornam-se prisioneiros da Babilônia de seu rei.

Agora, escolhidos a mando do rei, Daniel e mais três amigos teriam que servir ao rei, não antes de passar por um período de preparação e treinamento. No afã de prepará-los ou até mesmo de cativá-los, o rei pede que se ofereça uma porção diária de todas as iguarias oferecidas na sua mesa aos “estagiários”.

Daniel e seus três amigos, propõem-se, diante de Deus, a não compartilharem com aquilo que lhes era oferecido, que vinha da mesa do rei. Não sei se podemos classificar isso como sinal de protesto, ou como voto feito diante de Deus, ou até orientação do Mesmo. O fato é que, eles se recusaram a partilhar de todo o banquete real oferecido. Ousaram. Arriscaram tudo.

Porém, agora tinham um desafio à frente: Provar que, no prazo de dez dias, se apresentariam tão robustos e fortes quanto àqueles que degustavam do banquete real. Ainda que seu cardápio fosse “água e legumes”. Eis aí um de seus inúmeros momentos de superação.
Na vida, existem momentos não poucos, que requerem de cada um de nós atitudes ousadas. Momentos em que temos de superar nossas próprias barreiras, nossa fé e crença em Deus e as expectativas das pessoas que nos cercam.



Foi exatamente isso que aconteceu com Daniel:


- Superação a nível pessoal (resistência): Daniel teve que superar seus próprios conceitos e padrões. Ao abrir mão do banquete real, ele se coloca em situação delicada. Embora pudesse estar com água na boca, teria que superar seu próprio desejo e vontade.
Por quantas situações delicadas você já passou? Em quantos momentos da sua vida já precisou superar seus próprios desejos, suas vontades, em prol de algo maior e mais importante. Não foi fácil pra esses garotos partilhar de dias junto com dezenas de outros rapazes que se fartavam das “porções reais”. Para superarmos momentos de crise, a primeira reação tem de partir de dentro de nós.


- Superação a nível espiritual (fé): Não foi fácil pra nenhum deles crer que, ao cabo desses dias, estariam tão ou mais saudáveis do que os outros. Imagino o quanto eles não clamaram a Deus ao longo desse tempo. Aliás, fica claro com a leitura de todo o livro, que já havia um laço de intimidade deles com Deus muito antes disso tudo.
O que realmente conta aqui, é que esse nível de superação só se deu porque eles conheciam em quem criam. É por isso a afirmação bíblica de Paulo a Timóteo: “... porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso...”. Eles, firmes, propuseram em seu coração, porque conheciam seu Deus e Seu poder. Não se pode crer no que não se conhece.


- Superação a nível coletivo (testemunho): Seu desempenho e de seus amigos foi notável à vista do rei. Tanto que, de todos os “estagiários”, somente os 4 foram aprovados e passaram a servir ao rei. Ele não notou nada de diferente, muito pelo contrário. À medida que conseguiram superar suas próprias expectativas e seu nível de fé e confiança em Deus e Seu poder, esse terceiro nível era consequencia. Eles superaram as expectativas de quem os guardava, de que os servia; de seus companheiros e também do rei, o agradando-o sobremaneira.
------

No dia-a-dia somos cercados por vários tipos de situações, que requerem de nós um postura de superação. Postura a nível pessoal, a nível espiritual e a nível coletivo. Qual tem sido sua postura diante das adversidades da vida?


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!