26 de dezembro de 2011

Papa pede a Deus que mostre seu poder


O papa Bento XVI rezou esta noite a tradicional Missa do Galo na qual pediu a Deus que 'demonstre seu poder' e jogue no fogo 'a vara do opressor, as túnicas cheias de sangue e a botas dos soldados', fazendo com que a paz vença neste mundo ameaçado pela violência.

Pelo terceiro ano consecutivo a Missa do Galo foi celebrada às dez da noite local (19h de Brasília) e não à meia-noite, para evitar fadigas ao pontífice, que tem quase 85 anos, e neste dia de Natal, voltará de novo à Basílica de São Pedro para pronunciar a Mensagem do Natal e distribuir a bênção 'Urbi et Orbi', à cidade de Roma e a todo o mundo.

Bento XVI chegou ao templo no pedestal móvel que já utilizou nos meses passados para se deslocar pela longa Basílica de São Pedro para evitar esforços físicos.

Olhando uma imagem do Menino Jesus, o pontífice disse que o Natal é a manifestação de Deus através de uma criança para se opor a toda violência e levar uma mensagem de paz.

'Neste momento em que o mundo está constantemente ameaçado pela violência em muitos lugares e de diversas maneiras, no qual sempre há a vara do opressor e túnicas ensanguentadas, clamemos ao Senhor: Tu, oh Deus poderoso, vieste como criança e te mostraste a nós como o que nos ama e mediante o qual o amor vencerá', afirmou o papa.

Bento XVI acrescentou que os homens devem ser construtores da paz e assegurou que sofrem porque a violência continua no mundo.

'Por esses te rogamos: Demonstra teu poder, oh Deus! Neste nosso tempo, neste mundo nosso, faz com que as varas do opressor, as túnicas cheias de sangue e as botas barulhentas dos soldados sejam jogadas ao fogo, de modo que tua paz vença neste mundo nosso', implorou.

Em uma homilia em que clamou pela paz em várias ocasiões, o papa assinalou que Cristo nasceu em um estábulo de Belém 'e não nos palácios dos reis', o que demonstra a humildade de Deus, que se fez pobre.

Bento XVI manifestou que o Natal se transformou em uma 'festa do comércio' cujas luzes escondem o mistério da humildade de Deus, que nos convida à humildade e à simplicidade.

'Peçamos ao Senhor que nos ajude a atravessar com o olhar as fachadas deslumbrantes deste tempo até encontrar atrás delas o menino no estábulo de Belém, para descobrir assim a verdadeira alegria e a verdadeira luz', continuou.

O papa também se referiu à igreja da Natividade de Belém, erguida no lugar onde Jesus nasceu, e disse que da porta de entrada, que a princípio tinha cinco metros e meio de altura, só restou uma abertura de um metro e meio e é preciso se agachar para entrar.

Embora essa redução possa ser para protegê-la melhor de eventuais ataques e evitar que entrassem a cavalo nela, tem um significado mais profundo: quem deseja entrar no lugar do nascimento de Jesus, tem que se inclinar.

'Se queremos encontrar Deus que surgiu como criança, temos de nos apear do cavalo de nossa razão 'iluminada'. Devemos depor nossas falsas certezas, nossa soberba intelectual, que nos impede de perceber sua proximidade. Temos de seguir o caminho de São Francisco, que é a extrema simplicidade exterior e interior que faz o coração capaz de ver'.

O papa exortou os fiéis a comemorar o Natal renunciando à obsessão 'pelo que é material, mensurável e tangível' e pediu para todos aqueles que têm que viver o Natal na pobreza, na dor, na condição de emigrantes, que apareça perante eles um raio da bondade de Deus'.

A Missa do Galo começou com o anúncio do nascimento do Senhor com a leitura do antigo texto da Calenda e seguiu com uma homenagem de flores perante a imagem do Menino Jesus realizada por várias crianças de diferentes nações.

Terminada a missa, as milhares de pessoas que foram à basílica contemplaram no centro da Praça de São Pedro o Portal de Belém levantado diante do obelisco.

Antes da Missa do Galo, no meio da tarde, Bento XVI acendeu o Círio da Paz na janela de seu apartamento. EFE

Fonte: Veja

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!