21 de dezembro de 2011

Saul e os teólogos da prosperidade

By @Johnny_Days

Saul sempre me fascinou. Não porque eu admire a vida dele, muito pelo contrário. Ele me fascina pela similaridade com tantos daqueles que nós chamamos de pastores da teologia da prosperidade. Saul se estivesse nos dias de hoje talvez iria não ser o rei de Israel, mas sim fundaria uma igreja e a tornaria um verdadeiro império, com dezenas de templos espalhados pelo Brasil e pelo mundo, pregando a prosperidade e fazendo grandes desafios de "fé" para levar seu povo como belos cordeirinhos para o holocausto.

Algumas das características bíblicas de Saul que em muito se assemelham à estes líderes de igreja atuais podem ser facilmente detectadas neste estudo que irei traçar aqui. Mas antes um retrospecto geral de Saul. Aquele que se tornaria o primeiro rei da nação escolhida por Deus era um jovem pobre de uma família pequena dentro da menor tribo de Israel, Benjamim (I Sm.9, com ênfase nos vv. 15-21). Ainda assim, e mesmo com a zombaria de alguns (I Sm. 10:27), Saul foi ungido rei dos Israelitas. Muito similar a alguns líderes cristãos, que começam lá de baixo, da "sarjeta" da vida sem Deus e sem esperança, são resgatados e escolhidos por Ele para liderarem seu povo. Vencem diversas batalhas e crescem na fé e no ministério, sempre no controle de Deus e confiando n'Ele. Mas aí muitos começam a sofrer os mesmos sintomas de Saul:


1º - Por medo de perder popularidade, fazem coisas que agradam o povão: Saul em I Sm. 13 vai a guerra contra os filisteus. Era de fato a vontade de Deus isso naquele momento, e Samuel, o profeta do Senhor, havia orientado Saul a esperar por ele por 7 dias para que pudessem fazer um sacrifício e pedir orientação de Deus (I Sm. 10:8). Mas vendo que seus soldados "tremiam de medo" (I Sm. 13:7b), Saul decidiu não esperar mais um minuto e foi lá, fazer o sacrifício ele mesmo. Samuel aparece logo depois e mostra a indignação de Deus pela afobação de Saul. Quantos líderes que outrora pregavam CONTRA a teologia da prosperidade, cientes de que esse tipo de palavra não era NEM UM POUCO bíblica de repente "sabe-se lá porque" mudaram completamente o discurso e passaram a defender ferrenhamente essa abominação ou lentamente foram dando concessões para doutrinas estranhas ou mesmo fazendo vista grossa ou beatificando mesmo pecados que são decididamente coisas que desagradam a Deus dentro das Sagradas Escrituras. E tudo isso para não esvaziar suas igrejas, para não perder sua popularidade como um "grande homem de Deus". Lamentável né? Mas é o que tá acontecendo neste exato momento em algum desses "cultos do podeeeeeer".

2º - Leva o povo a fazer "sacrifícios" para alcançar seus objetivos humanos: Logo após uma vitória impressionante do seu filho Jônatas contra os filisteus, Saul em I Sm.14:24 havia simplesmente ordenado para todos os seus homens que NADA COMESSEM por um juramento, e somente poderiam tornar a se alimentar quando SAUL se vingasse dos seus inimigos. Frisem isso: QUANDO SAUL SE VINGASSE. Ou seja, era um sacrifício NÃO EM NOME DO SENHOR, nem pra sua HONRA E GLÓRIA e sim para objetivos puramente humanos. Quando você faz um sacrifício da "Fogueira Santa" ou até mesmo quando você faz um jejum, simples campanha de jejum de 21 dias a favor de SUA vida financeira, você REALMENTE está fazendo pra GLÓRIA de Deus? Ou com o objetivo de se enriquecer ou obter aquilo que você tanto anseia? Saul nesta "brincadeira" quase leva seu próprio filho à morte, usando até mesmo Deus pra justificar sua decisão (I Sm.14:36-45). E quantos desses falsos pastores não colocam Deus "no meio da história" pra dizer que sua campanha de milagres pertence a Ele.

3º - Para agradar seu povo, transpassa a vontade de Deus: Saul foi ordenado expressamente por Deus através de Samuel para consagrar "em anátema" todos os amalequitas e TUDO que eles possuiam: animais, casas, riquezas, TUDO. Em outras palavras, Deus ordenou a destruição COMPLETA daquele povo, para depositar seu juízo contra aquela nação iníqua. Saul fez QUASE TUDO CERTO, apenas deixou TODOS os melhores animais vivos. A desculpa? Ele iria fazer com as ovelhas sacrifícios a Deus. É... e quantos se utilizam de coisas que são contrárias à vontade do Pai e colocam como desculpa que estão fazendo isto para "atrair pessoas à salvação". Megashows gospel com ingressos à preço de fome, cartões de crédito gospel, falar besteiras em programas popularescos a lá Luciana Gimenez, entre outras bizarrices que eu nem quero comentar, seria isso realmente instrumentos do Espírito Santo para convencer os homens do pecado, da justiça e do juízo? E o pior: ainda dizemos com a cara mais lavada do mundo "Eu segui as instruções do SENHOR" (I Sm.15:13b)

4º - Fez alianças com inimigos da fé: Pior que deixar todos os animais vivos, Saul deixou O REI DO AMALEQUITAS, AGAGUE, VIVO. Sim, Saul decidiu livrar o rei daquele povo que Deus ORDENOU que fosse COMPLETAMENTE EXTERMINADO. Os motivos não são bem claros, mas imagino eu que seria uma aliança por motivos políticos. Era muito comum naquela época depois de uma guerra mortal com um povo, em que ele foi praticamente destroçado por completo, o vencedor oferecer mais do que um cessar-fogo ou uma tregua e sim uma aliança/garantia de vida (vide I Reis 20, com ênfase nos vv. 30-34). Essa aliança maldita muito se assemelha a alguns fatos conhecidos da atualidade, como um certo bispo que se associou ao REVERENDO MOON ou a um evento aí que ocorreu numa emissora costumaz em perseguir cristãos e apregoar uma religiosidade ecumênica, espírita e liberal. Mas para não ir em exemplos tão extremos, basta citar alianças políticas feitas em épocas de eleição que estimulam seus membros a votarem em vereador fulano, pois o mesmo prometeu IENZIIIIIS cadeiras pro seu templo, ou liberalizar práticas como "ficar" por exemplo pra evitar que os jovens de sua igreja "caiam fora" por achar ela "muito careta". Isso tem ocorrido na sua congregação? Ou você vai me dizer que aqueles eventos de "bom encontro da terapia do amor" são realmente bençãos de Deus para aquelas irmãs e irmãozinhos que estão desesperados para "matar a seca" de suas carnes?

5º - Passa a glorificar a si mesmo: Samuel, quando foi mandado por Deus para advertir Saul quanto ao caso dos amalequitas, soube que o rei tinha ido pro monte Carmelo para erguer "um monumento em sua própria honra" (I Sm.15:12). "Templo de Salomão", "Cidade Mundial", "Cidade do Centenário", "Torre da Rede Gospel". Alguns exemplos de monumentos que muitos até dizem que "são obras da igreja do Senhor na Terra para mostrar sua glória". O problema é que nessas obras eu não vejo o nome de Jesus em maior destaque. SEMPRE vejo o nome da igreja que fundou a obra faraônica, ou pior, o nome do líder que começou tudo. Tem exemplos menores: o daqueles pastores que utilizam-se de títulos que possuem para se mostrarem como "os tampas de guaraná Crush". Olhei horrorizado um líder de uma certa congregação exaltado logo abaixo do título de cada um dos templos da mesma: "Fundador-Presidente Apóstolo Dr. Ph.D Fulano de Tal Bispo Primaz". Nunca tinha visto título tão pomposo quanto esse. Incrível que Paulo, bem diferente desse cara, falou em Filipenses 3:4-8 tudo o que outrora ele tinha de títulos e valor diante dos homens, mas passou a considerar tudo isso como FEZES, ESTERCO, REFUGO, ESCÓRIA, por amor de Cristo. Pena que pra maioria isso não vale mais nada. Negócio é se chamar de "paipóstolo", "patriarca", "pai apóstolo sicrano de tal", "o maior profeta do mundo", "o defensor da família brasileira", "a mão de Deus". É. Essa moda faz sucesso mesmo.

6º - E pra terminar, sempre querem parecer para o povo como "os santos": Saul, após a repreensão, implorou a Samuel que o seguisse para "adorar ao Senhor" diante do povo. O objetivo era parecer ao povo que Saul ainda era aceito aos olhos do Pai "honra-me perante as autoridades do meu povo e perante Israel; volta comigo" (I Sm. 15:30). Nem vou comentar essa última parte, tá na cara, né?

Poslúdio: Esses líderes podem permanecer no poder por anos a fio, mesmo com uma vida tão ímpia (Saul reinou 42 anos, e quando foi rejeitado por Deus devido sua própria rebelião - I Sm.15:22-23 - devia estar com uns 10/15 anos no máximo no reinado ainda) um dia perderão sua posição. Mesmo que não nessa terra, nos céus eles irão ser cobrados pelo Criador no Grande Trono Branco por cada pequenino que eles fizeram se desviar do caminho certo. E o fim deles será pior que o de Saul, que se suicidou no meio de uma batalha. Eles serão lançados por toda a eternidade no lago de fogo e enxofre. Quer isso pra você também? Ou vai sair do meio dessa congregação de morte?

 Fonte: http://grindlie.blogspot.com/2011/12/saul-e-os-teologos-da-prosperidade.html
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário:

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!