22 de maio de 2017

Doria pede ‘oração para o Brasil’ durante culto assembleiano

Doria discursa na Assembleia de Deus Madureira, em São Paulo

A festa de 47 anos do bispo Samuel Ferreira, líder de uma das mais poderosas Assembleias de Deus, a Madureira, ganhou ares de ato político com o discurso de um bom amigo do aniversariante: o prefeito de São Paulo, João Doria.

Por "um país mais decente e honesto", diante de uma plateia lotada, Doria pediu uma oração para o Brasil, na noite deste sábado (20).

"Vou tomar liberdade de pedir uma oração pro Brasil. Nosso país vive momento delicado, mas que vamos superar. O Brasil tem raízes mais profundas do que qualquer crise. Um povo que supera tudo porque tem Deus no coração."


Apostou ainda na ideia de "um Brasil se renovando, como disse o bispo Manoel Ferreira [pai de Samuel e fundador da igreja]". Na eleição municipal, a aura de novidade foi uma das que mais colaram no prefeito que se diz gestor.

O patriarca Manoel pediu em seguida uma oração para "o país" e "o presidente Temer". De manhã, o prefeito defendeu a permanência do PSDB no governo de Michel Temer –fragilizado após delação premiada dos donos da JBS que o atinge pessoalmente.

Minutos depois, o bispo Abner Ferreira, irmão de Samuel, confundiu-se e chamou Doria de prefeito do Rio. Logo se corrigiu: "É que ele é prefeito de São Paulo e presidente no coração dos cariocas".

"Você não está ouvindo isso", disse Samuel a João, antes de despejar elogios para um homem que teria ficado pequeno para o Executivo municipal (Doria não assume abertamente ambições eleitorais para o ano que vem). "O Brasil está precisando de alguém para reunir o país."

O prefeito passou na sede paulista da Assembleia de Samuel, no Brás (região central), após outro aniversário à tarde, desta vez do católico padre Marcelo Rossi, 50.

Foi com Geraldo Alckmin na primeira celebração. O governador era esperado na segunda, mas faltou. O secretário estadual de Saúde, David Uip, cotado para disputar sua sucessão, o representou.

O compromisso com os evangélicos não foi incluído na agenda oficial do prefeito. É a segunda visita ao Brás em dois meses: em março, Doria recebeu uma bênção coletiva na igreja, com vários pastores repousando as mãos sob sua cabeça para lhe oferecer uma oração.

Doria saudou nominalmente o presidente do PSC, pastor Everaldo, e o deputado estadual Cezinha de Madureira, braço da igreja na Assembleia Legislativa de SP. Celebrou sobretudo Samuel, que em março já se gabava de trocar mensagens no WhatsApp com o prefeito.

"Não tinha never hipótese de eu não estar aqui", disse no púlpito, num afago ao amigo bispo. "Se tivesse outra coisa marcada, iria cancelar." 

(Folha)


Livre de vírus. www.avast.com.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!