27 de junho de 2012

Pastores gays estão de casamento marcado na capital. #MORRI



Roberto Soares e Anderson Pereira já planejaram todos os detalhes do casamento sábado num salão de festas da capital (Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Roberto Soares e Anderson Pereira já planejaram todos os detalhes do casamento sábado num salão de festas da capital











“Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Quando alguém defende que a Bíblia condena homossexuais, Anderson Pereira e Roberto Soares repetem o 6º versículo do capítulo 3 do Evangelho de João. “Para Jesus, não importa se você se atrai por homem ou mulher. Ele não faz nenhuma distinção. Quem tem fé tem sua vida garantida em Cristo”, entende Anderson, de 34 anos. Em Belo Horizonte, ele e Roberto, de 28, são pastores da Igreja Cristã Contemporânea, baseada em uma “teologia inclusiva”. E sábado os dois vão se casar.

“Será um casamento como qualquer outro. A única diferença é que não vai ter a noiva. Vai ter padrinhos, docinhos”, explica Anderson. “E valsa”, remata Roberto. O casal não quer divulgar o endereço nem o horário da cerimônia, que vai ocorrer em um salão de festas. “Há pessoas que são contrárias, podem causar algum transtorno. Queremos nos preservar. Sonhamos muito com isso, planejamos cada detalhe”, justifica Anderson, que é fisioterapeuta. Roberto cursa o último período de serviço social. Os dois, que moram juntos desde 2002, formalizaram o reconhecimento da união estável neste mês e, após o casamento, pretendem pedir a conversão em união civil.

O matrimônio será oficiado por dois pastores da Contemporânea, como os fiéis costumam chamar a igreja criada em 2006. Marcos Gladstone, fundador e presidente da congregação, vai dividir a celebração com o esposo, Fábio Inácio. Os dois moram no Rio de Janeiro, onde a Igreja nasceu com um templo no Bairro da Lapa. Outras cinco unidades foram criadas naquele estado e a sede nacional se estabeleceu em Madureira. A única unidade fora do Rio é a belo-horizontina, inaugurada em 2010.


Os templos fluminenses já celebraram cerca de 70 casamentos, segundo Gladstone, de 36 anos, casado desde 2009 com Inácio, de 32. O matrimônio de Anderson e Roberto será o primeiro da igreja em Minas, onde tem aproximadamente 100 fiéis, 90 deles homossexuais e três transexuais, nas contas dos pastores, que rechaçam o rótulo de “Igreja gay”. “Não pregamos a homossexualidade, mas nosso público-alvo são os homossexuais, infelizmente. Digo infelizmente porque as igrejas deveriam estar abertas a essas pessoas, deveriam ensinar que Deus as ama”, defende Anderson.

Acolhida
O casal morava em Nova Iguaçu, na Região Metropolitana do Rio, quando foi convocado para inaugurar a Contemporânea em BH. Os cultos dominicais se iniciaram em março de 2010, no salão de um hotel na Avenida Amazonas, no Centro. “No começo, eram 15 ou 20 pessoas. Depois, chegamos a ter 250”, relata Anderson. O aumento da frequência fez a Igreja alugar, um ano depois, um salão de festas no Bairro Santa Amélia, na Região da Pampulha. Em outubro de 2011, a unidade se mudou para o espaço atual, a sobreloja de um prédio na esquina das ruas Doutor Álvaro Camargos e Hudson Gouthier, no Bairro Santa Mônica, também na Pampulha.

Os cultos se realizam às quartas-feiras, às 19h30, e domingos, às 18h. Aos sábados a programação varia, mas, em geral, há encontros de jovens. Às vezes, há reuniões de casais ou exibição e discussão de filmes evangélicos. Algumas atividades são programadas para os feriados. “De vez em quando, a gente aluga um sítio para fazer batismo”, detalha Anderson.

Nas noites de sexta-feira, ocorre o projeto “Jesus Reina na Raul Soares”. Acompanhados de auxiliares — os obreiros —, os pastores fazem pregações naquela praça e em bares e boates das cercanias, aproveitando a concentração de jovens homossexuais naquele ponto do Barro Preto, bairro da região Centro-Sul da capital. “A gente procura esses guetos mesmo, aonde as outras igrejas não vão”, diz Roberto. O pessoal da Contemporânea também frequenta ruas e avenidas onde há pontos de prostituição, para conversar com garotos de programa e travestis.

Edson José dos Santos estava na porta de uma boate perto da Praça Raul Soares quando passou o grupo da Contemporânea. Estava alcoolizado e não prestou muita atenção ao que diziam, mas apanhou um folheto e foi à igreja no domingo seguinte, em abril de 2010. “Até então, para mim, a Bíblia condenava a homossexualidade, mas eles (os pastores) mostraram que não é assim”, diz Edson, hoje diácono. “Eu bebia, fumava, usava maconha e outras drogas, mas deixei essa vida de promiscuidade”, conta ele, de 27 anos, que trabalha com compra e venda de imóveis rurais e há quase dois anos namora Carlos Eduardo Pereira, de 18, também membro da Contemporânea. “Muitas pessoas precisam conhecer o amor incondicional de Deus”, acredita Edson.

Ilegítimo
A interpretação da Bíblia defendida pelos “contemporâneos” é negada por outras igrejas evangélicas. “O relacionamento (homoafetivo) é ilegítimo. O texto bíblico é muito claro: casamento, só entre homem e mulher. Por isso, Deus criou Adão e Eva. Como é que pessoas do mesmo sexo podem procriar?”, questiona o pastor José René Toledo, diretor da Convenção Batista Mineira, que reúne mais de 1 mil igrejas batistas em Minas com cerca de 80 mil membros. Para embasar sua opinião, ele cita trechos da Bíblia, como o versículo 20 do capítulo 13 do Levítico: “Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação”. “A Bíblia nunca se torna obsoleta, é sempre a palavra de Deus”, resume o pastor.


SAIBA MAIS: Uma fé em expansão

A Igreja Cristã Contemporânea planeja se instalar em outros estados. As próximas unidades serão instaladas em Recife (PE), Londrina (PR), São José dos Campos (SP) e em Rondônia, onde há fiéis em preparação para pastores. Em Minas também tem treinamento. “Há pessoas do interior que viajam horas para frequentar o templo de BH”, diz o pastor Marcos Gladstone, fundador e presidente nacional da igreja. “Queremos criar outro culto dominical e abrir unidades em Contagem, Montes Claros e Juiz de Fora, onde a procura é grande”, acrescenta. Em todo o país, a congregação deve reunir “umas 1,5 mil pessoas”, contabiliza Gladstone, somando as que frequentam a igreja e as que acompanham a distância pela internet.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

  1. Usar a própria Bíblia para justificar um erro injustificável é algo tão abominável que não merece nem meu protesto, até porque poderiam processar-me por "homofobia". Será que eles arrancaram Romanos 1 da Bíblia deles?
    Para começo de conversa, homofobia não é pregar contra o homossexualismo, mas usar de violência física ou verbal contra o homossexual ou negar ao mesmo o acesso a serviços públicos básicos como educação, saúde, entre outros.
    Por mais que eles tentem, eles JAMAIS conseguirão passar por cima da Palavra de Deus para justificarem sua perversão sexual: "Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?" (Romanos 6:1-2)

    ResponderExcluir
  2. Penso que na lua de mel os dois estarão menstruado.

    ResponderExcluir
  3. “Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem HOMOSSEXUAIS ATIVOS OU PASSIVOS, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus”. (1 Coríntios 6:9-10 NVI), A BÍBLIA CODENA SIM E QUEM DIZ AO CONTRÁRIO É UM MENTIROSO.

    ResponderExcluir
  4. Não tenho nada contra! Que eles adorem deus a sua maneira.

    ResponderExcluir

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visite

Seguidores

Google+ Followers

+


Comentários em Artigos!

Total de visualizações

Blogroll

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Marcadores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

top social

WebEvangelistas -Google+

top navigation

Siga por e-mail

Blog Archive

Pesquisar este blog

Teste Teste Teste Teste

Marcadores

Anuncio!!